PUB
PUB
Nacional
Redação Lux em 1 de Março de 2024 às 14:06
Plateia de luxo reúne-se para a estreia da peça “A Rainha da Beleza de Leenane” no Teatro da Trindade Inatel
1/3 - Nuno Nunes, Paula Lobo Antunes, Valerie Braddell e Vicente Gil - “A Rainha da Beleza de Leenane” no Teatro da Trindade Inatel Foto: Tiago Frazão/Lux
2/3 - “A Rainha da Beleza de Leenane” no Teatro da Trindade Inatel Foto: Tiago Frazão/Lux
3/3 - Nuno Represas e Margarida Pinto Correia - “A Rainha da Beleza de Leenane” no Teatro da Trindade Inatel Foto: Tiago Frazão/Lux

Chegou ao palco da Sala Estúdio do Teatro da Trindade Inatel  “A Rainha da Beleza de Leenane” e a estreia foi um sucesso. Para uma plateia de caras bem conhecidas, esta que é a primeira peça do célebre dramaturgo irlandês Martin McDonagh, e que retrata um tema tão atual quanto as relações disfuncionais no interior das famílias, mereceu aplausos emocionados e entusiastas.

Nesta versão encenada por Sandra Faleiro, Valerie Braddell e Paula Lobo Antunes interpretam mãe e filha, que isoladas na pequena localidade de Leenane, vivem numa relação doentia e de codependência. “Quisemos sempre trabalhar juntas e também com a Sandra Faleiro e foi este encontro muito feliz!" - evidencia Paula Lobo Antunes à Lux, acrescentando - A encenação da Sandra Faleiro é uma encenação cinematográfica, tem imagens de vídeo que transmitem este lado quase de cinema noir e também com um cenário que é basicamente todo a reto e branco, bastante estilizado, quase como um conto de fadas ou como um filme de terror. ".

Sobre a peça, Paula Lobo Antunes afirma ainda "retrata um bocadinho a realidade universal que é a relação com os pais, neste caso uma mãe, o que é acontece quando começa a envelhecer e precisa de cuidados, quem  é que decide que fica a tomar conta e que tem de abdicar da sua própria vida para ficar a tomar conta da mãe. Tem paralelos com uma tragédia grega, uma comédia de enganos, tipo Shakespeare, é tudo uma conjunção de e vários factores típicos de tragedia, é uma tragédia desta mãe e desta filha. A peça  tem algum humor mas é um humor negro, que gira em volta desta casa. Basicamente convidamos as pessoas a entrar na nossa casa, que é o que acontece nesta Sala-Estúdio que é bastante intimista, envolvendo o público quase como se fizesse parte desta história".

Margarida Pinto Correia foi ver a peça com o filho, o ator Nuno Represas: "Foi incrível cruzarmos perspetivas do que vimos e ao que assistimos,  e isso só acontece - o conteúdo tomar conta da conversa - quando a forma está excecional, como achei que estava. Uma Valerie B INCRIVEL e surpreendente (ía jurar que conheço aquele personagem), uma Paula LA SOLIDA, extraordinária e entregue, inteirinha ali, um Vicente Gil delicioso, ele e o Nuno a servir a cena sem rodeios ( adorei o monologo do Nuno, que seria provavelmente a maior ratoeira que ele ali teria)...e claro, em rede, ou em master de tudo isto, a visão e colo que a Sandra Faleiro conseguiu dar à peça. Foi mesmo uma boa surpresa, já a recomendei vastamente e gostava de voltar..... ah! e o ambiente sonoro, a música? Incrível e escolhida com imensa sensibilidade".

"A Rainha da Beleza de Leenane” está em cena até no Teatro da Trindade de quarta a domingo às 19:00 até dia 31 de março e depois parte em digressão pelo país.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

PUB
pub
PUB
Outros títulos desta secção