PUB
PUB
Nacional
Teatro Maria Vitória em risco de fechar as portas definitivamente
Marcelo Rebelo de Sousa com o Produtor e Elenco do Teatro Maria Vitória - Marcelo Rebelo de Sousa na Revista à Portuguesa "Parque à Vista" do Teatro Maria Vitória Foto: Abel Dias
Redação Lux em 4 de Novembro de 2020 às 14:53

O Teatro Maria Vitória voltou a encerrar e parou a revista que estava em cena.

Em comunicado, o teatro informa que estará encerrado por tempo indeterminado e que a situação atual, face às limitações impostas pela Covid-19 e a falta de apoios, poderá mesmo fechar as portas definitivamente e o género da Revista à Portuguesa (pelo menos profissional) terminar de vez.

"Tentámos que tudo retornasse à normalidade quando voltámos a abrir as portas no início de Setembro, mas falhámos, é impossível continuar a suster um Teatro dadas as condições que o país vive. Quando fechámos portas em Março, o espetáculo que tínhamos em cena estava a ter uma carreira de sucesso, tínhamos grupos excursionistas que se deslocavam de norte a sul do país para assistirem às nossas Revistas à Portuguesa, tínhamos famílias desde jovens aos mais idosos a irem ao Teatro. Acontece que neste momento, esses grupos não existem, pois quase todo o turismo está parado e as famílias saem de casa apenas para o essencial: trabalho, compras essenciais e escola. Já para não falar dos idosos, a maior parte deles estão a falecer com esta pandemia. Agora com o dever cívico das pessoas se recolherem em casa, não faz qualquer sentido alguém sair para lazer, muito menos para um teatro. Nada disto está a fazer sentido!

Temos tentado todos os apoios e mais alguns, sempre negados ao nosso Teatro, perguntamo-nos porquê? Preenchemos todos os requisitos, todos. Somos um Teatro que produz Revista à Portuguesa Profissional, o único no país, pois este género tem uma estrutura e roteiros próprios. Fomos nós que lançámos alguns dos maiores atores que este país tem! Até há tempos fomos o único Teatro a funcionar no Parque Mayer e a sua restruturação deve-se à nossa luta e persistência, mais propriamente do empresário e produtor Hélder Freire Costa que conta com quase 60 anos (!) dedicados ao Teatro. Produzimos o género mais popular e português do nosso país, muito provavelmente o género que o povo mais gosta. Por estes motivos e muitos outros, questionamo-nos qual o critério para o Teatro Maria Vitória não ter recebido até ao momento um único cêntimo! Nunca pedimos apoios, sempre vivemos sem qualquer apoio, mas este é o momento em que temos de o exigir! 

É muito difícil para nós suspender os espetáculos e se a situação não melhorar o mais provável é o Teatro Maria Vitória fechar as portas definitivamente e o género da Revista à Portuguesa (pelo menos profissional) terminar de vez. A Sr.ª Ministra da Cultura Graça Fonseca, que tem sido inexistente até ao momento, caso não atue, ficará ligada a um dos momentos mais negros da nossa cultura em Portugal: o fecho do Teatro Maria Vitória e a respetiva extinção do Teatro de Revista.

O Empresário e Produtor Hélder Freire Costa não merece, a cultura portuguesa não merece e o público português não merece!".
 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

PUB
pub
PUB
Outros títulos desta secção