Nacional
Sonia Araújo: 'as mudanças que tivemos que fazer nas nossas vidas vão certamente deixar marcas no futuro'
Sónia Araújo é o rosto da nova coleção da Eugénio Campos Jewels Foto: DR
Redação Lux em 9 de Julho de 2020 às 18:00

O confinamento e a quarentena de Sónia Araújo foram relativos pois manteve-se sempre a trabalhar, a levar a sua força e ânimo inesgotáveis aos portugueses na “Praça da Alegria”. O resto do tempo passou-o efetivamente em casa, junto do marido, Vítor Martins e dos filhos Tomás e Francisco, que fizeram 11 anos em abril e da filha Carolina, de 16 anos. 

A apresentadora destaca a união da família nuclear, evidenciando os altos e baixos emocionais trazidos pelo afastamento obrigatório dos pais, dos avós, dos amigos, as incertezas, e também o trabalho esgotante do ensino à distância em que os pais tiveram de estar muito presentes.

No resumo final, Sónia Araújo deixa a todos os parabéns; aos alunos, aos professores, à disciplina dos portugueses e aos profissionais que estiveram sempre na linha da frente e nos quais, obviamente, incluimos um aplauso para a apresentadora. Sónia Araújo é o rosto da nova coleção da Eugénio Campos Jewels, pretexto perfeito para conhecermos também os seus planos para este verão e bebermos da sua boa energia.

Lux – O que destaca desta nova coleção “Summer vibes” da Eugénio Campos?
Sónia Araújo – Acima de tudo o bom gosto e cuidado depositado em cada peça. É uma coleção fresca, vibrante como é a época estival e com peças que podem agradar a um público muito versátil.

Lux – Alguma peça que lhe tenha despertado especial atenção?
S.A. – Posso nomear por exemplo duas peças chave desta coleção como as que uso no meu cartaz de lançamento : uns brincos em prata dourada da coleção Bee You e um anel da mesma coleção, fazendo uma alusão aos animais, seres maravilhosos.  Bem como os fios, delicados e subtis que gosto de usar vários misturados.

Lux – Quais são os seus planos para este verão? A nível profissional e como serão as férias em família?
S.A. – Quanto a planos de férias, este ano estão atrasados pois é um ano completamente atípico.  A Praça da Alegria nunca parou em nenhum momento da quarentena e está previsto parar no início de Julho para dar lugar à programação das 7  Maravilhas da RTP. Os tempos são de incerteza quanto à realização de alguns eventos e por isso a grelha de programas está também naturalmente a ser ajustada, por isso os apresentadores também veem a sua vida em constante mutação. Irei certamente parar para uns dias de férias em breve, acho que todos merecemos disfrutar de descanso numa época de desgaste físico e emocional e quem esteve na linha da frente desde sempre, onde estão muitos outros profissionais como eu, merece ainda mais.

Lux – Está preocupada com as regras de segurança?
S.A. – Sinto que de uma forma geral, os portugueses deram um grande exemplo de civismo,  acatando as directrizes da DGS. E mesmo agora no desconfinamento, estamos a conseguir lidar com este compromisso de ter que retomar a vida e atividade tão importante para a nossa economia, mas com os cuidados essenciais de uso de máscara, distanciamento social e todas as medidas que já conhecemos. É a consciência de cada um que nos irá guiar e levar a bom desfecho desta história. O país está bem equipado, seja de material, seja de profissionais. Os focos de infeção que vão surgindo têm é que ser rapidamente controlados.De um modo geral sinto-me segura para fazer as minhas férias cá dentro.

Lux – Que balanço faz deste período de quarentena?
S.A. – O meu confinamento e quarentena foi relativo pois tinha que sair para trabalhar. O resto do tempo foi efetivamente em casa, só saindo para as compras indispensáveis como todos. Foi vivido com tranquilidade, com muitos cuidados quando chegava a casa, mas obviamente com momentos melhores e outros piores a nível emocional. Obviamente que esta situação criou instabilidade em todas as famílias. Se por um lado estivemos mais juntos, unidos com tempo para a família nuclear, por outro afastamo-nos fisicamente de pais, avós, amigos o que custa muito. Valeram-nos as vídeo chamadas.
Por isso foi um dia de cada vez.

Lux – Teve alguém perto infetado?
S.A. – Estamos todos bem, é o mais importante e felizmente não tive ninguém da família ou amigos chegados infetados.

Lux – Como correu o ensino à distância? A Sónia e o marido participaram ativamente ou os filhos foram muito autónomos?
S.A. – Se com a mais velha (16 anos) foi tranquilo pois tem muito mais autonomia, com os pequenos (11 anos) nós pais tivemos que estar muito presentes , não foi fácil a adaptação, é um trabalho esgotante,  mas os professores fizeram o que puderam, também eles tiveram um grande desafio pela frente.Estão todos de parabéns.A preocupação agora é a de recuperar o próximo ano letivo, pois se para uns alunos foi fácil seguir este método, para muitas famílias o acesso a internet e a computadores ainda é escasso.

Lux – Iniciado o desconfinamento, quais foram as primeiras “liberdades” a que se permitiu?
S.A. – Assim que as coisas foram acalmando e começámos a desconfinar, comecei por receber os meus pais e sogros em minha casa, mas as saídas ainda estão controladas.

Lux – O que lhe custa mais no dia-a-dia?
S.A. – Uso sempre máscara quando saio, à qual ainda não me habituei,  mas tem que ser e já é um acessório que anda sempre na carteira, no carro, etc., bem como o gel álcool. Continua a ser muito difícil não poder cumprimentar ou abraçar quem eu quero.

Lux – Sente que este período deixa marcas na vivência da família e nas crianças?
S.A. – Esta era que vivemos e as mudanças que tivemos que fazer nas nossas vidas vão certamente deixar marcas no futuro na forma como lidamos uns com os outros quer na vida pessoal, quer na profissional. Há mudanças que vieram certamente para ficar e hábitos de higiene saudáveis que sempre

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção