PUB
PUB
Nacional
José Castelo Branco: 'O Guilherme disse-me que ela chorou imenso porque achava que ia morrer ali sozinha e que ninguém queria saber dela'
José Castelo Branco e Betty Grafstein Foto: Tiago Frazão/Lux
Redação Lux em 20 de Maio de 2024 às 10:40

Betty, internada desde o dia 20 de abril,  aceitou a visita do enteado, Guilherme, filho de José Castelo Branco, a primeira depois de ter rebentado o escândalo da acusação de violência doméstica movida no início de maio e que resultou na proibição de José Castelo Branco se aproximar da mulher e visitá-la no hospital. Tratou-se de uma visita privada, supervisionada de perto pelos médicos, da qual Guilherme optou por não fazer quaisquer declarações. "O Guilherme não quer falar com ninguém sobre este caso nem sobre uma visita que foi privada", declarou à Lux Ricardo Azedo, da agência que representa o filho do marchand. Fonte próxima da família evidenciou à Lux que Guilherme se encontra "profundamente agastado" com toda a situação e não se quer expor de maneira alguma para proteger a sua família, acrescentando apenas que Guilherme ficou feliz por ver que Betty se encontra a melhorar.

"Só soube da visita do Guilherme depois dele lá ir", disse José Castelo Branco à Lux - acrescentando - "disse-me que a tia não estava muito mal e que tinha ficado muito feliz por recebê-lo. O Guilherme disse-me que ela chorou imenso porque achava que ia morrer ali sozinha e que ninguém queria saber dela e eu fiquei destroçado de sabê-la ali sozinha... isto é um pesadelo". José Castelo Branco disse ainda que o filho disse a Betty que o pai não podia visitá-la e que a resposta da mulher o deixou perfeitamente perplexo. "O pai não pode vir porque anda muito ocupado com uma amante!". Muito perturbado e continuando a vincar que a sua única preocupação é a saúde de Betty, o marchand afirmou desesperado: "O Guilherme ir visitá-la que era a única coisa que neste momento me podia dar algum alento, foi minada por notícias absurdas que saíram na comunicação social de que ele teria ido lá com objetivos, quando não foi nada disso, eu nem sabia que ele lá ia e agora ele não quer lá ir mais, claro, é compreensível, ele tem de se proteger e eu também tenho de protegê-lo. Não quero o Guilherme neste circo".

"Portando eu estou a atravessar o deserto, estou na mesmíssima situação que é a angústia de não saber nada da Betty e pensar a cada segundo que ela está lá sozinha, será que ninguém percebe isso? Ela está sozinha! A sentir-se abandonada e triste! Porque eu estou proibido de me aproximar e não deixam lá entrar ninguém. Amigos dos EUA que lá se dirigiram foram rudemente impedidos de a visitar, eu já nem sei o que dizer. Todos os nossos amigos estão profundamente indignados. Tanta vez que a Betty foi internada em Nova Iorque e chegou a estar tão mal e eu sempre a consegui fazer renascer das cinzas, ela é uma fénix".

Sobre as notícias de que Betty teria avançado com o  divórcio, Castelo Branco assegurou: "Não sei absolutamente de nada!  É só coisas descabidas! Tudo o que me chega é o que vem pela comunicação social, não fui informado de nada. Mas por que havia a Betty de se querer divorciar de mim? Não faz sentido! Isto é um tormento, eu de um lado e a Betty do outro, forçados a estar separados um do outro!"

Fonte próxima junto de Betty Grafstein assegurou à Lux que Betty "está com uma condição clínica grave", mas que se encontra "super lúcida, sabe perfeitamente o que diz". A joalheira de 95 anos diz que tem a certeza que foi empurrada, e não que caiu. Atesta que que não sabe como aconteceu, "num minuto estava sentada, noutro estava no chão". Relativamente a Castelo Branco diz que “portou-se mal” mas não é específica e não é clara sobre a recorrência de episódios de violência, evidenciando não ter grande noção temporal. Ainda assim, garante que “não quer incriminá-lo, quer é paz e descanso.” Betty Grafstein, explica a mesma fonte, não quer que José Castelo Branco a visite, “porque daria a entender que o perdoou, e não o perdoou”. Diz que “tudo o que Betty quer é voltar para Nova Iorque e está à espera que o filho chegue para a levar”. Revela ainda que Betty “passa os dias sozinha no hospital, o que é um pouco triste”.

À Lux, Abel Dias tinha confirmado que o filho de Betty, que tem estado sempre em contacto com Betty e o hospital, aguardava melhoria no estado de saúde da mãe que lhe permitisse fazer a viagem de regresso a Nova Iorque. Notícias recentes deram conta de que Roger, de 77 anos, atravessará também alguns problemas de saúde e teria estado, inclusive, internado, o que explica a sua ausência. 

 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

PUB
pub
PUB
Outros títulos desta secção