PUB
PUB
Nacional
Aos 47 anos, Sofia Alves fala abertamente na menopausa: 'Entrei numa nova fase da minha vida'
Sofia Alves Foto: SP Televisão
Redação Lux em 21 de Abril de 2021 às 18:00

Sofia Alves tem 47 anos e realizou uma “histerectomia total laparoscópica com
anexectomia bilateral” (remoção do útero e dos ovários) ao lhe terem sido detetados quistos bilaterais nos ovários com algumas características menos tranquilizadoras. Para a atriz, com a realização desta cirurgia, a menopausa antecipou-se.

"A menopausa chegou mais cedo com esta intervenção. Entrei numa nova fase da minha vida, como muitas amigas minhas também já entraram, umas forçadas como eu, outras pela natureza humana e elas são todas mulheres fantásticas na mesma... Existem mulheres que querem esconder esse facto, eu respeito, mas a menopausa não lhes tirou nenhuma da beleza do que é ser mulher. Sinto que quanto mais falarmos nestes assuntos mais quebramos esses tabus", evidenciou em entrevista à Lux.

"Quanto mais se discutirem estes temas com sinceridade, melhor será para todas nós, acho mesmo que a comunicação social fazia bem em dispor algumas páginas por mês para tratar destes temas. Como já disse, e infelizmente também tenho amigas que não querem falar destes temas, porque sentem ou têm medo que as pessoas as possam olhar de uma maneira diferente, não concordo, mas respeito. Porque sei que as pessoas têm direito à sua privacidade... Mas também sei que elas têm a sua verdade... É preciso quebrar este mito da menopausa também", acrescentou..

Como figura pública e querida do público, Sofia Alves sente que pode ser um exemplo para muitas mulheres na mesma situação e não tem "receio desses comentários menos felizes".

À Lux, a atriz deixou um conselho a quem esteja a passar pela mesma situação: "Aquilo que possa dizer a essas mulheres que sentem que dentro delas algo não está bem – e que, infelizmente, serão muitas as que estão neste momento com o problema que eu tive – é: Por favor, vão já ao médico. Ainda por cima, estes tempos de Covid atrasaram milhares de consultas urgentes. Ainda há poucos dias falava com uma amiga que está ligada ao Hospital São Francisco Xavier e ela queixava-se que também no cancro da mama as mulheres estão a chegar tarde de mais aos hospitais. Não se pode ter medo da Covid.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

PUB
pub
PUB
Outros títulos desta secção