Nacional
Casada há 28 anos, Lídia Franco revela o segredo de uma relação duradoura
Lídia Franco Foto: DR
Rita Pacheco em 23 de Maio de 2019 às 18:00

Para assinalar o Dia Mundial da Dança, Lídia Franco esteve no NorteShopping para ver a exposição de Edgar Degas, “No Mundo do Ballet”, patente nas praças centrais daquele espaço comercial. A exposição inédita, composta por 26 gravuras do pintor, está patente até dia 30 de maio e deixou Lídia Franco “maravilhada”.
 

Lux -O que achou desta exposição, que alia a pintura à dança?
Lídia Franco – Esta exposição é da maior importância, em primeiro lugar, por estar tão bem organizada e no meio do NorteShopping, 
onde diariamente passam tantas e tantas pessoas, muitas das quais talvez nunca 
tenham pensado em ir a um museu. É a arte que vai ter com elas! E, depois, trata-se de um conjunto de obras consideradas das mais sensíveis de Degas, que explora os lados menos conhecidos do ballet. Pessoalmente, fiquei maravilhada e tive oportunidade de partilhar essa sensação com as pessoas que passavam pela exposição.

Lux – Iniciou a sua formação artística no ballet clássico e teve uma carreira como bailarina. Quando deixou o bailado?
L.F. – Fui bailarina clássica e, tal como muitos atletas de alta competição, também me vi forçada a parar a minha carreira quando tinha cerca de 30 anos.

Lux – Continua a dançar?
L.F. – Agora danço com as palavras das minhas personagens, já não através da dança, mas do teatro.  

Lux – A representação é uma forma de arte com maior exposição e um lado mais público. Como lida com o reconhecimento?
L.F. – Tanto no início, como agora, fico muito feliz quando me abordam por causa do meu trabalho. Exceto uma vez, no Brasil, quando na novela “Xica da Silva” fazia de mazinha e me vieram ameaçar caso eu não mudasse de procedimento. E não me serviu de nada tentar explicar que não era eu, mas sim a minha personagem.

Lux – Hoje, quais são as coisas da vida que mais prazer lhe dão?
L.F. – Além de apanhar sol e de estar com as pessoas que amo, tenho cada vez mais prazer em ser atriz e em passar conhecimento aos meus alunos.   

Lux – Aos 75 anos, ainda faz coisas de que não gosta tanto, ou já ganhou o direito de escolher fazer e dizer o que lhe apetece?
L.F. – Hoje, tal como noutras alturas, por vezes tenho que dizer não. Quanto a dizer tudo o que penso, só se valer a pena. 

Lux – Está casada há 28 anos. Há segredos para um casamento duradouro? 
L.F. – O segredo é não ser só paixão, pois o amor é eterno. 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção