PUB
PUB
Nacional
A celebrar 53 anos de carreira, António Pinto Basto recorda o seu percurso na vida e no fado
António Pinto Basto com Nikas La Féria e as filhas, e o neto da mulher: Alessandra e o filho, Duarte, e Ália e os cães Wadi, Petra e Duquesa Foto: Artur Lourenço/Lux
Redação Lux em 23 de Novembro de 2023 às 16:00

"Sempre gostei muito de música e de cantar, mas nunca tinha sentido atração por esse tipo de música, que só conhecia através da telefonia. E essa sessão de fados, ao vivo, com todo o seu ambiente próprio, foi uma revelação fascinante! Ah, afinal o fado era aquilo!” As memórias levam-no até à adolescência, quando se apaixonou pelo género musical que marca para sempre a sua vida.

Hoje, mais de cinco décadas depois de ter lançado o primeiro disco, António Pinto Basto considera-se “reconhecido e valorizado”, não apenas pelos prémios e galardões, mas também pelos aplausos que recebe do público, como aconteceu recentemente em Évora. “No Teatro Garcia de Resende, tive o espetáculo que me ‘encheu as medidas’. Uma comemoração dos meus 50 anos de carreira na minha terra. Com uma produção e cuidados especiais por se tratar da minha terra berço”, sublinha.

É por aqui que começa uma descontraída conversa com a Lux, ilustrada com fotografias tiradas ao lado da mulher, Nikas La Féria, das enteadas Ália e Alessandra, de 11 e 29 anos, e do filho desta, Duarte, de 10. O cenário? Um lugar especial para o fadista: “Viver aqui, numa quinta no Alentejo, é qualquer coisa maravilhosa que me completa muito. Esta qualidade de vida não tem preço!”

Entrevista exclusiva na Lux, já nas bancas!

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

PUB
pub
PUB
Outros títulos desta secção