Nacional
Morreu a escritora Maria Velho da Costa
Maria Velho da Costa Foto: Lux
Redação Lux em 24 de Maio de 2020 às 23:33

Maria Velho da Costa morreu este sábado, dia 23 de maio, aos 81 anos.

A escritora, prémio Camões em 2002, morreu de forma súbita em casa.

Com Maria Isabel Barreno e Maria Teresa Horta, das "Novas Cartas Portuguesas", obra literária que denunciava a repressão e a censura do regime do Estado Novo, que exaltava a condição feminina e a liberdade de valores para as mulheres, e que valeu às três autoras um processo judicial. Ficou, por isso, conhecida como uma das "Três Marias" .

Marcelo Rebelo de Sousa lamentou o falecimento da autora de uma "obra invulgar e memorável", num comunicado publicado na página da Presidência da República:

"Poucos ficcionistas portugueses contemporâneos escreveram livros tão cultos e inventivos, tão exigentes e insubmissos. Maria Velho da Costa era uma ficcionista com aguda consciência de não-ficção, da poesia, do cinema (...) escritora de ideias, muito atenta à dominação das mulheres e a outros mecanismos ancestrais, escritora com grande consciência ideológica e crítica" que trouxe "para o romance uma densa teia de alusões, imitações, homenagens, coloquialismos e arcaísmos, ousadias textuais, bem pensadas e perfeitamente executadas, que a consagraram como uma das maiores experimentalistas da nossa língua"

 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção