PUB
PUB
Nacional
Homicida do ator Bruno Candé condenado a 22 anos e nove meses de prisão
Homicídio de Bruno Candé foi motivado por racismo, conclui tribunal
Redação Lux em 28 de Junho de 2021 às 16:20

O homem acusado de ter baleado mortalmente o ator Bruno Candé, em julho do ano passado numa rua de Moscavide, em Loures, foi hoje condenado a 22 anos e nove meses de prisão.

O homem, de 76 anos, estava acusado do crime de homicídio qualificado de Bruno Candé, agravado por ódio racial.

Bruno Candé foi assassinado no dia 25 de julho. O ator estava sentado num banco de uma rua em Moscavide, nos arredores de Lisboa, quando um homem o alvejou.

À PJ, o autor do crime alegou não ter motivação racista para o ato, justificando-o com desavenças a propósito de um incidente com a cadela da vítima.

No entanto, houve testemunhas que afirmam que o homem  dizia com frequência ao ator que este devia “voltar para a sua terra” e que um dia o iria matar. O ator, de 39 anos, deixou três filhos.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

PUB
pub
PUB
Outros títulos desta secção