PUB
PUB
Nacional
Fernanda Serrano fala da relação serena que resgatou com o ex-marido, Pedro Miguel Ramos
Fernanda Serrano - apresentação da novela “Cacau” Foto: Artur Lourenço/Lux
Redação Lux em 30 de Janeiro de 2024 às 18:00

Aos 50 anos, Fernanda Serrano mostra-se a atravessar um momento feliz e tranquilo da vida, com o regresso em grande às novelas – é uma das estrelas da nova aposta da TVI, “Cacau” – e a desfrutar serenamente da sua vida pessoal. Uma das recentes conquistas, como a própria descreve, é a amizade e a boa relação com o ex-marido, de quem se separou em 2019. “Somos um pai e uma mãe agora mais próximos na educação dos nossos filhos, o que é ótimo. Isso é o que deve ser, salientar e manter”, explica a atriz, que, juntamente com Pedro Miguel Ramos, é mãe de Santiago, Laura, Maria Luísa e Caetana. Apesar da maior proximidade de ambos, Fernanda Serrano afasta atualmente a possibilidade de uma reconciliação. “Estou tão focada nas coisas em que tenho realmente que estar focada, que acho que estamos exatamente na medida em que devemos estar os dois. É muito bom. Resgatar uma amizade, uma relação serena, amena e cordial era a melhor coisa que deveríamos ter conseguido conquistar, e conseguimos. Isso, para já, é o mais importante”, realça.

A quebrar esta tranquilidade insurge-se, por vezes, o seu papel principal: o de mãe. Nomeadamente no acompanhamento da vida dos filhos mais velhos, que começam agora a explorar a sua independência. “Agora é que eles começam a precisar muito de mim. Agora temos que estar eyes wide open [de olhos bem abertos], o mais em cima possível. Antes era o trabalhoso que era, agora reduz o trabalho, mas temos que estar muito mais presentes a supervisionar tudo. A fingir que não estamos, mas estamos”, afirma a atriz, mostrando preocupação nesta “sociedade horrível em que estamos a viver”.

“Uma coisa é enquanto eles estão debaixo do nosso teto, da nossa asa. A partir do momento em que começam a ser independentes, é tudo muito diferente. Não consigo estar as horas que gostaria de estar... e não deve ser assim, as pessoas têm a sua individualidade e as suas vidas, e assim deve ser. Eu também tive esse privilégio. Eles têm que ter ferramentas (que acho que as consegui fornecer atempadamente) que devem utilizar em altura própria para conseguir tomar sempre boas decisões”, considera Fernanda. Um desafio é, por exemplo, conseguir descansar cada vez que algum sai à noite. “Não durmo”, confessa.

“Ainda não fiz esse workshop, infelizmente. No dia seguinte não estou muito serena, mas faz parte, eu fiz o mesmo.” E da parte dos filhos, o que dizem sobre a mãe? “Dizem que sou um bocadinho controladora. Sou um bocado, alguém tem de ser”, admite.

A par da gestão da vida familiar, a atriz concilia as gravações da novela “Cacau”, um projeto que a tem deixado muito feliz e surpreendida: “Quando vi o trailer, ao fim de pouco tempo de gravação, fiquei emocionada e a sentir-me altamente privilegiada por fazer parte de um projeto efetivamente diferenciador. Não parece uma novela, parece uma série! Estou muito contente por termos uma novela diferente a vários níveis e onde o amor é retratado de forma como deve ser retratado e vivido.”

Sobre a sua nova personagem, descreve-a como “uma mulher pouco aproveitada”. “Há muitas!”, ressalva. “Isto é um abre-olhos. Há muitas Júlias que se submetem a uma relação por conformismo e não querem conhecer mais ninguém. Ouço isto muitas vezes. E isto é um catalizador para estas pessoas. É um ‘não, a vida não acaba aqui! Não acaba só porque não estamos felizes nesta relação’”, diz Fernanda

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

PUB
pub
PUB
Outros títulos desta secção