Nacional
Redação Lux em 5 de Janeiro de 2014 às 15:27
Eusébio: Paulo Bento destaca «dedicação e profissionalismo»
O selecionador de Portugal, Paulo Bento, defendeu hoje que a melhor homenagem que os profissionais de futebol podem fazer a Eusébio é demonstrarem «uma dedicação e um profissionalismo a toda a prova», como o «pantera negra» fez em vida.

Numa mensagem publicada na página oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), o técnico nacional manifestou tristeza e «profundo pesar» pela morte de Eusébio, que qualificou como «um grande símbolo do futebol e do desporto, ao nível nacional, mas também internacional».

«Todos poderão homenagear da melhor forma a figura de Eusébio sendo, naturalmente, dedicados profissionais. Foi aquilo que ele foi: de uma grande dedicação à sua profissão e só assim conseguiu fazer uma carreira a nível nacional e internacional, como ele fez», sustentou.

Paulo Bento concluiu, neste sentido, que «a melhor homenagem que os profissionais de futebol lhe podem fazer é demonstrarem uma dedicação e um profissionalismo a toda a prova».

Eusébio da Silva Ferreira morreu hoje às 04:30 vítima de paragem cardiorrespiratória.

O «Pantera Negra» ganhou a Bola de Ouro em 1965 e conquistou duas Botas de Ouro (1967/68 e 1972/73). No Mundial Inglaterra de 1966 foi considerado o melhor jogador da competição, na qual foi o melhor marcador, com nove golos.

Na mesma competição, Portugal terminou no terceiro lugar.

Eusébio nasceu a 25 de janeiro de 1942 em Lourenço Marques (atual Maputo), em Moçambique.

O corpo do antigo jogador de futebol Eusébio estará em câmara ardente no Estádio da Luz, porta 1 (acesso pela porta 11), a partir das 17:30 de hoje, anunciou hoje o Benfica, com a missa a realizar-se na segunda-feira às 16:00 na Igreja do Seminário no Largo da Luz, após o que o corpo segue para o cemitério do Lumiar, onde o funeral se realiza às 17:00.

Lusa
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção