Nacional
Pedro Abrunhosa assinala os 20 anos do lançamento do primeiro disco
Pedro Abrunhosa
Redação Lux  com AA em 1 de Maio de 2014 às 15:53
Pedro Abrunhosa comemora esta quinta-feira (1) 20 anos do lançamento do seu primeiro disco, que o viria a catapultar para a fama ao lado dos Bandemónio.

O cantor assinalou a data no Facebook com uma mensagem para os fãs.

Leia o texto na íntegra:

«Faz precisamente hoje vinte anos que dava a conhecer ao país o meu primeiro disco. No dia 1 de Maio de 1994, e após três anos de escrita, composição, produção, gravações, busca de editora, negociações, viagens, obstáculos que transformámos em vantagens, os Bandemónio e eu iniciávamos publicamente um percurso tenaz e sóbrio que me trouxe, pessoalmente, até perto do que hoje sou. Ao Quico, Mário Barreiros, Cláudio Souto, Carlos Maria Trindade, Maceo Parker, peças fundamentais de todo este caminho, e a todos os músicos que passaram por essa escola que foram os Bandemónio, o meu reconhecimento e gratidão. O trabalho criativo é iminentemente solitário mas a sua repercussão pública é, invariavelmente, colectiva.

O país mudou muito entretanto e não necessariamente para melhor. O autoritarismo de então mantém.se com outros actores, nalguns casos, inacreditavelmente, ainda os mesmos. A Música tem reflectido muitas dessas mudanças e escrito a História real do nosso destino porque é a forma de Arte mais presa ao chão, às pessoas, às vontades e valores de todos: de Trás.Os.Montes ao Algarve, do Alentejo à Beira.Alta, dos Açores à Madeira, fiz entretanto milhares de espectáculos e ainda mais quilómetros. Por todo o lado tenho sido recebido com um afecto que me comove e que me move. Muitos dos que me ouvem nem sequer concordam comigo mas choram as mesmas lágrimas da perda, da distância, e riem o mesmo riso do sonho e da esperança, e, por isso, concordo com eles no meu silêncio.

Em vinte anos fizemo.nos mais perto, construímos.nos mutuamente, somos parte uns dos outros e acreditamos num Portugal melhor porque o nosso destino enquanto Homens e Mulheres é acreditar. A nossa luta é diária e faz.se, também, à sombra da Música. Em sete discos desde então tenho tentado contar esta história, escrever com genuinidade, loucura, emoção. Foi tudo isto, e muito mais, que aprendi durante este tempo: ser fiel ao que se diz através do que se faz. As nossas digressões, agora com os Comité Caviar, mostram, noite após noite, que estamos muito mais próximos e talvez destinados a descobrir juntos as estradas que o futuro nos marcou.

Para alguns foram já vinte anos passados. Para mim os melhores anos da minha vida. E contudo continuam a não chegar para vos contar que dor e que esperança são estas que me batem no peito.

Obrigado a todos pela viagem!

01.05.14., Peso da Régua.

Pedro Abrunhosa»
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção