Internacional
Redação Lux em 24 de Outubro de 2017 às 18:00
A poucos dias de celebrar 50 anos, Julia Roberts fala sobre o início da sua carreira
1/4 - Julia Roberts Foto: Lancôme
2/4 - Julia Roberts Foto: Lancôme
3/4 - Julia Roberts Foto: Lancôme
4/4 - Julia Roberts Foto: Lancôme

Julia Roberts é uma das mais conhecidas atrizes norte-americanas, tendo sido catapultada para a fama com o filme “Pretty Woman”, em 1990, e tem hoje um percurso profissional de sonho. Mas olhando para trás, para a sua carreira, a atriz de Hollywood confessa que foi “uma menina mimada que fazia filmes”, durante a sua juventude.

Em entrevista à revista americana Harper’s Bazaar, a estrela, que completa 50 anos no próximo 28 de outubro, admitiu que a sua única prioridade era ela própria, algo que mudou quando conheceu o marido, Daniel Moder.

“Eu era a minha prioridade, uma menina mimada e egoísta que andava por aí a fazer filmes”, revelou a atriz. Ao conhecer Daniel, de 48 anos, a estrela de Hollywood admite que mudou radicalmente. “Conhecer o Danny… foi encontrar a minha pessoa. Quando penso naquilo que faz a minha vida ser a minha vida, o que faz sentido e brilha dentro de mim, é ele. Tudo de bom veio a partir daí”, disse a atriz, numa verdadeira declaração de amor ao marido.

A atriz revelou ainda que, apesar dos anos felizes juntos, a ideia de vir a trabalhar com o marido, que é realizador de cinema, a deixa receosa, pois Daniel é a única pessoa que a atriz quer impressionar. “Há terror e conforto, o que é uma boa combinação. Terror, porque a pessoa que mais quero impressionar está a olhar para mim”, desabafou a atriz.

Julia e o marido são hoje pais de três crianças, os gémeos Hazel e Finn, de 12 anos, e Henry, de 10. Apesar de ser uma das atrizes mais conhecidas, Julia Roberts confessou não ter trabalhado durante este ano, dedicando-se à família.

“Apenas espero para ver o que aparece, não ando à procura de papéis. Torna-se divertido… Às vezes, penso: ‘Vou fingir que o meu nome é Jane e que trabalho num banco.’ É um bocado tonto, sou uma mulher adulta”, contou, em tom de brincadeira.

Julia alcançou um grande sucesso ao longo dos anos, com filmes como “Pretty Woman”, “Erin Brockovich” – que lhe valeu o Óscar de Melhor Atriz – ou “Steel Magnolias”. A atriz deu vida a personagens icónicas e atingiu muitos outros marcos, mais de metade deles ligados à sétima arte.

“O que tento fazer hoje é lembrar-me sempre do motivo pelo qual faço o que faço. Essa é minha âncora. Tento cultivar o meu gosto e as minhas decisões. Quando tinha 20 anos e me propunham guiões maus, optava por não trabalhar. Sabia que podia pagar a minha renda e esperar por algo bom”, disse ainda. Recorde-se que recentemente a atriz foi a entrevistada no “The Late Show with James Corden”, um dos principais talk shows da TV americana.

Julia foi desafiada a representar grandes papéis da sua carreira ao vivo, ao lado de Corden. Em menos de 10 minutos, revisitou sucessos como “Eat, Pray, Love”, “My Best Friend’s Wedding, “Notting Hill”, “Ocean’s 12”, “Pretty Woman” e “Erin Brockovich”.

O próximo filme da atriz, a comédia-drama “Wonder”,  tem estreia prevista para 17 de novembro, e conta a história de Auggie Pullman (interpretado por Jacob Tremblay), um jovem com uma deformidade facial, que passou a infância em hospitais na esperança de tornar o seu rosto mais normal – o que não o impediu de ter medo de coisas simples, como por exemplo, ir à escola. 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção