Nacional
André André e Filipa Vasconcelos decidem criopreservar as células estaminais do seu bebé
André André e Filipa Vasconcelos decidem criopreservar as células estaminais do seu bebé
Redação Lux em 6 de Abril de 2016 às 13:44

À espera do primeiro filho, o casal não esconde a emoção. O jogador do FCP André André e a mulher, Filipa Vasconcelos, encontraram-se ontem no laboratório da Bebé Vida no Porto, para receber um kit de criopreservação de células estaminais do sangue e do tecido do cordão umbilical, que acompanhará o casal no momento do parto.

Recorde-se que o anúncio oficial foi feito em direto para milhares de espetadores, no dia 4 de Novembro, quando o jogador do Futebol Clube do Porto festejou o golo que marcou frente Maccabi Tel Aviv, com a bola debaixo da camisola, anunciando a gravidez de Filipa Vasconcelos, sua esposa.

André e Filipa revelam que não hesitaram na decisão de criopreservar as células estaminais do sangue e do tecido do cordão umbilical do seu bebé, assim que souberam das suas possibilidades terapêuticas. “No campo da criopreservação, as potencialidades de utilização das células do sangue do cordão umbilical são inúmeras. Todos os dias a ciência desenvolve e encontra novas formas de aplicabilidade das células estaminais, encontrando novas possibilidades de utilização. É bom saber que podemos contar com esta possibilidade, esperando no entanto nunca ter de a utilizar”, refere o Jogador do Futebol Clube do Porto.

 “Escolhemos o Laboratório Bebé Vida, pois para além de estar localizado aqui no Porto, muito perto de nós, podemos visitar e ver as células  com regularidade. É um laboratório já reconhecido e com  credibilidade. Juntamos assim o melhor de dois mundos, um laboratório ao lado de nossa casa e com grande solidez financeira”, explicoua  professora de educação física.

"Este é um momento muito importante nas nossas vidas. Após vários anos de namoro e o casamento, o nosso primeiro filho era o passo seguinte”, concluem.

 

O casal optou pelo serviço de criopreservação das células estaminais do sangue e do tecido do cordão umbilical a 25 anos, que inclui o Plano Proteção de Saúde, válido pelo mesmo período. Em caso de necessidade de utilização do sangue do cordão umbilical, a BEBÉ VIDA comparticipará com até 20 mil euros, os custos da terapia celular, de acordo com as doenças abrangidas pelo plano. O Plano Proteção de Saúde é válido para o bebé e familiares diretos (pai, mãe e irmãos) e disponibilizado imediatamente, sem burocracias.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção