Nacional
Redação Lux em 30 de Setembro de 2016 às 16:26
Victoria Guerra, Sara Moreira e mais 10 portuguesas recebem a sua Barbie personalizada

A boneca mais famosa do mundo homenageou 12 mulheres inspiradoras, pela sua intervenção em áreas tão distintas como a solidariedade social, o desporto ou a alta-cozinha, que personificam a mensagem da Barbie “Tu podes ser o que quiseres”.

A Barbie homenageou Catarina Furtado, Sara Moreira, Rita Ferro Rodrigues, Iva Domingues, Vera Sacramento, Mariana Duarte Silva, Anna Lins, Joana Barrios, Ângela Ferreira, Vitoria Guerra e as jovens ginastas Joana Moreira e Rita Ferreira, que receberam uma Barbie personalizada à sua semelhança.

Catarina Furtado divide a reconhecida carreira como apresentadora de televisão, com os cargos de Embaixadora de Boa Vontade do UNFPA -Fundo das Nações Unidas para a População, desde 2000, e Presidente da Associação “Corações com Coroa”, desde 2012, instituição que pretende contribuir para a capacitação de meninas, jovens e mulheres, e para a Igualdade de Género como estratégia para combater a pobreza e a exclusão social, entre outros objetivos. Sara Moreira foi mãe, em 2013, mas a maternidade não a impediu de continuar a carreira desportiva. Este ano, ganhou o Ouro nos Campeonatos Europeus de Atletismo, na prova de Meia-Maratona, e participou nos Jogos Olímpicos do RIO 2016.

"Quero agradecer o prémio à Barbie e quero pedir desculpa por ter sido tão preconceituosa durante tantos anos do seu passado. A verdade é que detesto preconceitos, mas nós nunca tivemos os mesmos interesses. No entanto, hoje, quero dar os parabéns convictos à Barbie porque veio provar que está nas nossas mãos podermos fazer da vida o que entendermos, mudarmo-nos a nós próprios e aos outros também. Hoje, a Barbie é uma inspiração para muitas meninas, raparigas e mulheres para que reivindiquem as suas oportunidades e lutem pelas suas escolhas. É também uma inspiração para muitas outras mulheres no sentido de ficarem ao lado das que não têm as mesmas oportunidades de escolha. Por isso, força Barbie! Obrigada, estamos juntas!", disse Catarina Furtado.

Rita Ferro Rodrigues, Iva Domingues e Vera Sacramento contribuíram para a criação da plataforma “Capazes”, que tem promovido o debate público de vários temas relativos à mulher e à sociedade em que se insere. Estão também nas escolas, com o programa “Capazes na Escolas”, que tem como objetivo fazer chegar os princípios do feminismo às crianças em período escolar.

Joana Barrios também colabora com o projeto e, além disso, é atriz, autora do blogue “Trashédia”, fashionista e mãe. Num artigo recente publicado na revista Vogue Portugal, Joana foi descrita como “a mulher que nos lembra que o melhor que podemos vestir é a personalidade”, o que diz tudo sobre a si.

Mariana Duarte Silva, mãe de 3 filhos, é a mentora do projeto “Village Underground”, que transformou antigos autocarros e contentores marítimos em escritórios, sendo hoje um dos principais locais de cowoking, um centro de difusão cultural e criativa, com projetos ligados à televisão, ao teatro, ao fado e à música em geral, à arquitetura, ao design, à restauração e à moda.

Anna Lins, conceituada Chef de cozinha japonesa e asiática, foi a primeira mulher a receber uma certificação em Sushi, por uma entidade japonesa, depois de lhe ter sido referido que “as mulheres não podem fazer carreira a fazer sushi”.

Ângela Ferreira é artista visual e ilustradora. Sob o apelido de “Kruella d’Enfer” apresenta um universo visual encantado, criando fantásticas e misteriosas criaturas. A artista expõe desde 2010 e já viu o seu trabalho chegar a Banguecoque.

Victoria Guerra, com apenas 27 anos, alcançou o estrelado internacional e conjuga a carreira na televisão portuguesa, com projetos de cinema lá fora, como “As Linhas de Wellignton” ou “Cosmos”. Com o seu papel em “Amor Impossível”, realizado por António Pedro Vasconcelos, foi distinguida com o galardão de Melhor Atriz, nos Prémios Sophia, e recebeu também um Globo de Ouro.

"Tive muita sorte porque, com 15 anos, decidi sair de casa, do seio de uma família feliz, para vir para Lisboa e tive o apoio incondicional dos meus pais. Na altura não era muito normal uma rapariga sair de casa tão cedo, e não deve ter sido fácil para o meu pai aceitar algumas coisas que teve de ouvir e ver, mas ele foi absolutamente fantástico e fez-me sempre sentir que se eu quisesse e acreditasse tudo era possível. Doze anos depois, estou no mesmo sítio, em Lisboa, com um universo de representação que amo e sei que não teria conseguido sem eles, mas também sei que existem muitas raparigas que não têm esse apoio. Eu tive a sorte de ter os meus pais do meu lado, mas se vocês não tiverem encontrem alguém que vos apoie, alguém que vos diga que é possível, porque é possível. O querer às vezes não é suficiente, tem de se lutar muito, trabalhar muito, mas como diz a Barbie “Tu podes ser quem quiseres”, onde quiseres, quando quiseres, com a idade que quiseres!", contou Victoria Guerra.

Joana Moreira e Rita Ferreira, atletas do Acro Clube da Maia, são campeãs do mundo de ginástica acrobática, no grupo de idades dos 12 aos 18 anos. Foram a Putian, na China, e apesar da tenra idade arrecaram o ouro para Portugal
 


 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção