Nacional
Manuela Moura Guedes fala pela primeira vez na morte do pai: «Este Natal vai ser mais triste»
Manuela Moura Guedes - Lançamento de «A última história de amor» Foto: Tiago Frazão/Lux
Redação Lux  com Vasco Pereira em 9 de Dezembro de 2014 às 08:29
O Natal nunca foi a época preferida de Manuela Moura Guedes, mas este ano será especialmente difícil de atravessar.

«Não gosto muito do Natal, nunca gostei. Só mesmo em miúda», confessou à Lux.

«É uma altura de muita confusão e só gosto mesmo do Dia de Natal, que é quando a família se reúne. Mas infelizmente este Natal vai ser um bocadinho mais triste. Na vida, as pessoas vão desaparecendo e este Natal vai fazer-me recordar pessoas que desapareceram, especialmente o meu pai», admitiu, comovida.

A jornalista perdeu o progenitor no início deste ano e ainda lhe é muito difícil falar sobre o assunto.

«A vida fica mais vazia. Há lugares vazios e, no Natal, como é a reunião da família, são mais lembrados. Há lugares que não se ocupam, há recordações que vêm mais ao de cima, há Natais que se lembram¿», disse, de lágrimas nos olhos.

Num evento das marcas Hermès, La Prairie e Shiseido, no El Corte Inglés, a apresentadora confessou que, além de usar bons produtos de beleza, também faz tratamentos estéticos:

«Há alguns anos que sou paciente do Dr. Chams para reparar aquilo que me aconteceu, que foram quistos na cara, e para repor as minhas feições normais, porque depois de ter alguns buracos na cara fiquei com as feições deformadas. Neste momento, já me reconheço mais.»

Apesar de ter atravessado essa fase mais complicada, Manuela manteve sempre a imagem de uma mulher segura. Algo que tem uma justificação: «Um profissional de comunicação social não pode transmitir as suas características fracas, de insegurança. Mesmo que eu tenha insegurança em determinados aspetos da minha vida, não posso transmiti-las porque profissionalmente é muito mau».
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção