Nacional
David Simas nomeado conselheiro do Presidente Barack Obama
David Simas
Redação Lux em 26 de Janeiro de 2013 às 11:09
O luso-descendente David Simas, de 42 anos, foi nomeado assessor e conselheiro do Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, na área da comunicação e estratégia, anunciou a Casa Branca.

O advogado luso-descendente foi diretor de sondagens dos democratas durante a última campanha presidencial. Durante os primeiros dois anos de mandato de Barack Obama serviu como assessor do conselheiro David Axelrod.

David é filho de António Simas, do Faial da Terra, São Miguel, Açores, e de Deolinda Matos Simas, de Abela, Alentejo. Os dois portugueses emigraram para Taunton, em Massachusetts, nos anos 60.

Foi neste estado americano que nasceu David e a irmã, Melissa, jornalista que apresentou o noticiário do Kark 4, um canal afiliado da NBC, até 2012.

David Simas é licenciado em Ciência Política, na Universidade de Stonehill, e Direito, na Escola de Direito de Boston. Tornou-se conhecido na comunidade portuguesa ao exigir às companhias de televisão por cabo que incluíssem a RTP Internacional nos seus pacotes.

Já como advogado, tornou-se colunista de um jornal da comunidade e participou em programas de rádio.

Acabou por ser contratado para o Congresso de Massachusetts, onde ficou até 2007, ano em que foi nomeado chefe de gabinete do governador Deval Patrick. Há quatro anos, o homem que inventou o slogan «Yes We Can», David Axelrod, convidou-o para a Casa Branca.

Na cimeira da NATO em Lisboa, em Novembro de 2010, Barack Obama apresentou Simas à comunicação social.

«A família do David está a ver», disse o Presidente dos Estados Unidos, apresentando: «Este é o meu amigo David Simas».

A equipa de pesquisa de opinião pública que liderou na campanha foi considerada pioneira, tendo sido elogiada por democratas e republicanos. Após as eleicões, Simas foi apontado como um possível substituto de John Kerry no Senado, de saída para o cargo de secretário de Estado, ou como candidato a governador nas eleições de 2014.

Na altura, em declarações ao Boston Globe, disse: «Estou comprometido a estar aqui [em Washington] para os próximos anos. Estou aqui fisicamente e mentalmente».

Lusa
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção