Internacional
Redação Lux em 8 de Setembro de 2017 às 11:21
Polémica e irreverente, Cara Delevingne é a nova estrela que conquistou Hollywood

Com quase 41 milhões de seguidores que Cara Delevingne tem no Instagram, uma das redes sociais mais visualizadas em todo o mundo, fazem dela uma das estrelas mais influentes do momento.

Polémica nas atitudes e nas palavras, a modelo e atriz britânica, de 25 anos, é admirada pela sua beleza, mas é o facto de falar abertamente sobre temas como as doenças mentais, o bullying, a sexualidade e os direitos das mulheres que fazem dela um exemplo para as camadas mais jovens.

Nascida em Inglaterra, no seio de uma família de classe média, a estrela do filme “Valerian e a Cidade dos 1000 Planetas” foi lançada pela mesma agente que descobriu Kate Moss e, aos 10 anos, já estava a fazer a primeira sessão fotográfica.

Com 1,73 m de altura e olhar felino, Cara veio a tornar-se num dos nomes mais desejados por marcas como a Chanel, Stella McCartney, Oscar de la Renta, YSL, Dolce & Gabbana e Fendi. “Nunca quis ser modelo. Desde pequena que quero ser atriz, mas para fazer cinema precisava de estudar e, entretanto, surgiu a oportunidade de trabalhar como modelo. Aproveitei para ganhar dinheiro para viajar e pagar os estudos. Nunca pensei que a minha carreira como modelo atingisse este patamar”, chegou a revelar, confessando mesmo que nunca se achou bonita.

“Desde pequena que me considerei um ‘gremlin’ dos raros. A beleza nunca foi importante para mim.” E apesar de, nos últimos anos, se ter distanciado das passerelles para finalmente se dedicar ao seu verdadeiro sonho, a representação, Cara Delevingne continua a ser muito requisitada e, de um ano para o outro, quadruplicou a sua fortuna.

Em 2016, foi a sétima na lista da Forbes das modelos mais bem pagas do mundo, com 7,2 milhões de euros faturados.

Porém, a vida da atriz, que cresceu a ver a mãe lidar com o vício da heroína, nem sempre foi tão glamourosa como parecia.

“Vi-me rendida ao processo de aprovação da indústria. Sentia que precisava da aprovação de todo o mundo. Acabei por perder o significado de ser feliz, de ter sucesso”, disse Cara, que, com apenas 16 anos, lidou com a depressão, doença para a qual tem alertado nas suas entrevistas.

“Eu era suicida. Não conseguia lidar com isso. Percebia o quão sortuda e privilegiada era, mas tudo o que queria era morrer. Sentia-me tão culpada por me odiar dessa maneira. Não queria mais existir”, revelou à revista Esquire britânica. 

A atravessar uma fase de transformação a nível pessoal, a atriz tornou-se numa ativista pelos padrões de beleza reais, o que lhe deu ainda mais visibilidade nos últimos tempos. Quando em maio surgiu com o cabelo rapado para o papel no filme “Life in a Year”, escreveu nas redes sociais: “É esgotante que te digam com o que a beleza se deve parecer. Estou cansada que a sociedade nos defina a beleza. Dispam as roupas, tirem a maquilhagem, cortem o cabelo. Esqueçam todas as posses materiais.”

Sem receio de se assumir sem máscaras, a modelo e atriz cedo revelou ser bissexual. “Gosto de ser espontânea e viver o momento. Não tenho uma decisão concreta sobre nada. Todos os dias, mudo. Todos os dias descubro coisas novas sobre mim mesma.“

Em 2014, foi vista aos beijos com a atriz Michelle Rodriguez e, em 2016, foi apontada como a causa do fim do casamento de Johnny Depp com Amber Heard.

Em 2015, apaixonou-se pela cantora St. Vincent e estiveram um ano e meio juntas. “Antes, não sabia o que era o amor, amor de verdade”, disse a atriz, na altura. Porém, St. Vincent não aguentou a pressão de estar ao lado de alguém tão famoso.

Solteira, Cara Delevingne, que se autointitula uma “party girl”, tem aproveitado ao máximo o verão e, recentemente, viajou com um grupo de amigas para o México para festejar o seu 25.º aniversário. 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção