Internacional
Angelina Jolie pede às pessoas que se unam para 'superar a crise global de refugiados'
Angelia Jolie Foto: UNHCR
Redação Lux em 21 de Junho de 2018 às 18:33

Angelina Jolie pede às pessoas que se “unam” para “superar a crise global de refugiados”.

A atriz e ativista de 43 anos, enviada especial do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, falou sobre a necessidade de ajudar os milhões de refugiados em todo o mundo, adotando a ideia de uma "sociedade aberta".

 “Vivemos em tempos de divisão. Mas a história também mostra a nossa capacidade de nos unirmos, superar uma crise global e renovar o nosso sentido de propósito e comunidade com outras nações. Essa é a maior força de uma sociedade aberta. Não devemos deixar o debate para aqueles que exploram a ansiedade do público em benefício político. Estamos a ser testados hoje e a nossa resposta será a medida de nossa humanidade ”.

A estrela de "Malévola 2" tornou-se enviada especial em 2012, após ter começado a sua luta como embaixadora em 2001.

Mãe de Maddox, 16, Pax, 14, Zahara, 13, Shiloh, 12 e dos gémeos de nove anos, Knox e Vivienne - com Brad Pitt -  a atriz reconhece que precisa ser feito muito mais para criar uma "solução sustentável" que resolverá a crise dos refugiados para sempre.

Num ensaio escrito para o The Economist, Angelina referiu: “Não é de surpreender que exista uma preocupação pública profunda: não porque as pessoas não tenham coração, mas porque essa não é uma situação sustentável. Mas a resposta não é que os países adotem medidas unilaterais severas que visem os refugiados e contrariem os nossos valores e as nossas responsabilidades. Isso só vai inflamar o problema".

A enviada especial da Agência da ONU para Refugiados, Acnur, Angelina Jolie, visitou, no sábado, a cidade de Mossul Ocidental, no Iraque. Foi a quinta viagem da atriz do Hollywood ao país. Veja o vídeo:

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção