Internacional
Rapazes salvos de gruta na Tailândia homenageiam mergulhador que morreu
Rapazes salvos de gruta na Tailândia homenageiam mergulhador que morreu
Redação Lux em 24 de Junho de 2019 às 17:43

Os doze adolescentes que ficaram presos numa gruta inundada na Tailândia, há um ano, reuniram-se para homenagear Saman Kunan, antigo membro da Marinha da Tailândia, que morreu enquanto mergulhava, durante o salvamento.

"Hoje é um dia muito importante para nós porque Saman é como um segundo pai para nós", declarou Adul Sam-On, um dos doze adolescentes, na cerimónia perto da caverna de Tham Luang, organizada um ano após a tragédia.

Saman Kunan tinha 38 anos. Morreu, por falta de oxigénio, depois de ter entregado a sua reserva de ar às 12 crianças e ao seu treinador de futebol presos numa gruta inundada, há 13 dias, no norte da Tailândia.Ficou inconsciente no caminho de regresso e perdeu a vida. Mesmo estando já fora da Marinha, tinha-se voluntariado para ajudar nas operações de resgate das crianças.

Os doze rapazes com idades entre os 11 e 16 anos, e o treinador de futebol, de 25 anos, ficaram presos no dia 23 de junho de 2018, perto da aldeia de Mae Sai, na província de Chiang Rai, na Tailândia. O grupo foi encontrado pelos mergulhadores britânicos no dia 2 de julho tendo sobrevivido sem alimentos a beber a água infiltrada das paredes.

A operação de resgate entre os dias 8 e 10 de julho foi seguida pelo mundo inteiro. A gruta mantém-se fechada ao público e converteu-se num lugar de peregrinação para turistas.

 

 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção