Nacional
Dália Madruga: 'Nunca nos sentimos presos, mas isso deve-se ao facto de vivermos no campo'
Dália Madruga e Marcos Tenório Bastinhas com os filhos Clara, de 5, e Alice, de quase 3 e , João, de 12 anos Foto: Cate Bagulho
Redação Lux em 23 de Junho de 2020 às 18:00

Há sete anos, Dália Madruga deixou Lisboa por amor e abraçou o Alentejo como a sua casa. Em Elvas, construiu a sua família ao lado de Marcos Tenório Bastinhas e ver os filhos – João, de 12 anos, de uma relação anterior, Clara, de 5, e Alice, de quase 3 – crescer com a liberdade de quem vive rodeado pela natureza é o que basta para que se sinta feliz.

À Lux, Dália Madruga confessou que o facto de viverem no campo aligeirou o peso trazido pela pandemia.

"Não alterou muito o ambiente familiar, porque já sou mãe a tempo inteiro e acabo por estar sempre com eles. O Marcos teve de continuar a sair, porque trabalha na agricultura e a agricultura não para, sejam os animais, sejam os campos. Era uma altura de ceifar, de fazer fardos, portanto acabou por ser tudo muito normal. Tínhamos receios, claro que sim, acreditamos que está em cada um de nós melhorar daqui para a frente e também somos responsáveis pela saúde do próximo. Nunca nos sentimos presos, mas isso deve-se ao facto de vivermos no campo".
 

A atriz falou também na mudança que a  maternidade trouxe à sua vida:

"Essencialmente o que mudou em mim desde que vivo no campo é o facto de, em primeiro lugar, ser mãe a tempo inteiro. Foi assim a grande mudança da minha vida, deixar a minha carreira e ser mãe a tempo inteiro. Foi uma opção de vida, com a qual estou muito tranquila. Ser mãe era o sonho que tinha. Sou mãe de três e cada dia é uma descoberta nova e é isso que o campo me dá. A oportunidade de ver os meus filhos crescerem, uma coisa que em Lisboa era um bocadinho mais difícil. Vivemos a mil e quem trabalha em televisão, então, é extraordinário como se chega ao fim do dia e parece que não fizemos nada. Aqui não, um dia dura às vezes mais do que 24 horas! [risos] É engraçado, porque temos tempo para tudo e ver que eles crescem a cada minuto é fantástico! Isso foi o que mudou mesmo em mim, perceber que perdi muito dos primeiros anos de vida do meu João, porque vivia a um ritmo alucinante, e agora poder usufruir de tempo com eles é o melhor.

A atriz confessou ainda que não se arrepende de ter  deixado a sua carreira para trás:

"Não gosto muito de dizer que tenho saudades, porque parece que me falta alguma coisa e isso não é verdade. Gostei muito de fazer televisão, assim como gostei de fazer outras coisas. A minha vida sempre foi muito preenchida em termos profissionais, mas continuo a olhar para a televisão a dizer o que acho que está certo, o que está errado. [risos] Mas não sei se conseguiria voltar àquele ritmo. Isso não sei… Neste momento, os meus filhos são a minha prioridade. (...)Se alguma vez me tivesse arrependido de ter abandonado a minha carreira, algo estava errado. Era sinal que tinha apostado num projeto que tinha falhado. O facto de ter casado com o Marcos, ter vindo para Elvas, termos tido mais filhos, é um projeto em crescimento, ainda não está concluído. Costumo dizer que ainda temos muitas folhas em branco para preenchermos os dois [risos] e está a ser uma história muito bonita. Por isso não, não me arrependo minimamente e estou muito feliz".   
 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção