Nacional
Evelise Moutinho em 2 de Março de 2017 às 12:30
Cláudia Jacques parte à aventura para a Austrália e Nova Zelândia

Durante três semanas, sempre na companhia do amigo Diamantino Martins, que organizou a viagem, Cláudia Jacques aventurou-se pela Austrália e Nova Zelândia, destinos que há muito desejava conhecer.

“Há muitos anos, não só por causa do filme ‘O Piano’, que adoro, e o ‘Senhor dos Anéis’, que tinha a beleza destes locais no meu imaginário. E pude comprová-lo. É como viajar dentro de um postal, para qualquer lado que olhe é tudo lindo. Foi bom para recarregar baterias, se bem que venho muito cansada porque andei muito para poder ver tudo. Fomos à descoberta, nunca sabíamos onde é que íamos dormir. Não é uma viagem que repita facilmente”, conta.

Regressou encantada com tudo o que viu, mas na sua lista de preferências está o set de filmagens de “O Senhor dos Anéis”, o glaciar Fox e a caminhada no gelo, que despertaram o seu lado mais aventureiro, e os cangurus, na Tasmânia.

“Há anos que queria estar perto e tocar num canguru. Lembro-me de uma série de criança, “Skippy, o Canguru”, que ficou no meu imaginário. Sempre tive carinho e fascínio pelos cangurus e estar com eles foi fantástico”, revela.

Esta viagem acabou também por trazer algumas recordações a Cláudia Jacques que, no início do ano, pôs um ponto final na relação com Olivier da Silva.

“Lembrei-me muitas vezes do Olivier. Há um ano fizemos uma roadtrip pela Europa e há sempre momentos em que se estabelecem memórias e comparações. Lembrei-me de momentos muito bons que vivi com ele”, reconheceu, nostálgica.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção