Nacional
Rui Maria Pêgo assinala Dia Internacional da Luta Contra a Homofobia
Rui Maria Pêgo - 50.ª edição da ModaLisboa (09.03.18) Foto: Tiago Frazão/Lux
Redação Lux em 23 de Maio de 2018 às 10:48

Rui Maria Pêgo assinalou o Dia Internacional da Luta Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia com uma mensagem nas redes sociais.

A convite das Nações Unidas, o radialista, de 29 anos, que assumiu a sua homossexualidade em 2016, relembrou a importância da igualdade de direitos.

“Ainda é preciso este dia? Se calhar porque a homossexualidade só foi descriminalizada em Portugal em 1982; se calhar porque ainda é crime em vários pontos do mundo; se calhar porque há pessoas que são mortas por serem LGBTI. Sejas o que fores, temos os dois cabelo; olhos; pâncreas; alguns de nós vesícula – outros não –; coração; pulmões; sonhos; vontades. Não interessa se és hétero, gay, bi ou trans, todos merecemos ter os mesmos direitos e viver em segurança”, afirmou.

 

Amanhã é um dia bizarro na minha história de vida. Um dia muito feliz, mas também muito bizarro. Cresci durante muito tempo - e desde muito cedo - a acreditar que ser gay era um problema; um pecado; um erro genético; uma doença; uma informação a ocultar; um passe directo para a rejeição total numa sociedade conservadora e pouco disponível para incluir a diferença. E ainda menos habilitada para perceber que somos todos feitos do mesmo dentro das diferenças de cada um. Nunca diria que um dia perto dos 30 apresentaria com a Eduarda Ferreira, a IDAHOT 2018 ou a Conferência Europeia Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia, em Lisboa. Soa a experiência fora do corpo, mas estou muito grato e honrado pelo convite feito pela Secretaria de Estado da Igualdade e Cidadania e pela @ilgaportugal. Nesta 6a edição, o lema «LGBTI Rights – From global to local politics: Equality everywhere, for everyone» («Integrar os Direitos LGBTI em todas as políticas, das globais às locais: igualdade em todo o lado, para todas as pessoas») pretende definir este fórum como um marco decisivo na luta contra a discriminação em função da orientação sexual, identidade ou expressão de género e características sexuais. Partindo de Portugal, pretende-se, através do lançamento do Lisbon Process, reforçar o diálogo inter-regional e extra-europeu estruturado sobre Igualdade LGBTI.” Segundo sei os convites para estarem nas sessões já foram feitos, mas a discussão pode ser acompanhada pelo site da Comissão da Igualdade de Género: http://www.cig.gov.pt . Até amanhã, às 9h. P.S O meu glitter vai no coração. 🌈#lgbti @ilgaportugal @ilgaeurope

Uma publicação partilhada por Rui Maria Pêgo (@ruimariapego) a

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção