Nacional
Carolina Deslandes revela que o filho mais velho 'sofre de uma perturbação do espectro do autismo'
Carolina Deslandes e Santiago Foto: DR
Redação Lux em 30 de Setembro de 2019 às 16:08

Carolina Deslandes decidiu usar hoje as redes sociais para falar de um assunto particular e bastante sensível.

Lamentando ontem nos Globos de Ouro não ter usado a oportunidade de estar frente a uma plateia para chamar  a atenção para o tema do autismo reveando que o filho mais velho, Santiago,   'sofre de uma perturbação do espectro do autismo'.

"Ontem quando subi ao palco não disse nada do que queria dizer. Acho que há momentos da vida em que nos faltam as palavras, e é essa a beleza disto tudo. Ainda assim, ficou um vazio. Há 1 ano e meio que digo para mim, que se algum dia estiver numa posição de ser ouvida por muita gente e poder fazer a diferença, vou falar sobre este assunto. Nunca o fiz, nunca o fizemos. A semana passada quando gozavam e ridicularizavam a Greta pela sua maneira “estranha” de falar, pensei em pronunciar-me e mais uma vez não o fiz.
Hoje acordei e pensei que não quero falhar ao meu filho, e acima de tudo, não quero falhar às tantas crianças “estranhas” que são catalogadas e postas de lado numa sociedade que se debruça pouco ou nada sobre aquilo que não conhece.
O Santiago sofre de uma perturbação do espectro do autismo. Foi um caminho longo, de braço e de coração dado, que nos levou a pedir ajuda e a entrar dentro deste universo encantado em que ele vive.
O autismo continua a ser visto como um problema. Algo que torna as pessoas diferentes e esquisitas. Pois eu olho para o Santiago e acho que os esquisitos somos nós.
Com o nosso filho entendi que as palavras são o meio mais fácil de comunicar, mas não o mais bonito. Ainda sem falar, o Santiago já me disse os mais bonitos poemas, já me mostrou cores no mundo que eu não sabia que existiam, já me disse que me amava ao roçar o seu nariz no meu e ao encostar a cabeça no meu peito. Ve-lo superar-se a cada dia, vê-lo partilhar e crescer é um privilégio. E eu hei-de estar sempre lá na primeira fila, a aprender tudo o que ele quer ensinar."

O nosso filho é especial. Não no sentido pejorativo, mas no sentido mais completo e literal que existe : é a criança mais especial que conheço. É um mundo com mundos por dentro.
1 em cada 9 crianças sofre de uma perturbação do espectro do autismo. É urgente criar meios de integração no nosso ensino, é urgente informar as pessoas sobre isto, é urgente a inclusão.
Sejam bondosos com os caminhos dos outros. Eles passam por ruas que nós não imaginamos. ❤️

 
Carolina Deslandes e Diogo Clemente têm três filhos. Santiago nasceu em junho de 2016; Benjamim, em junho de 2017 e Guilherme nasceu em dezembro de 2018.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Ontem quando subi ao palco não disse nada do que queria dizer. Acho que há momentos da vida em que nos faltam as palavras, e é essa a beleza disto tudo. Ainda assim, ficou um vazio. Há 1 ano e meio que digo para mim, que se algum dia estiver numa posição de ser ouvida por muita gente e poder fazer a diferença, vou falar sobre este assunto. Nunca o fiz, nunca o fizemos. A semana passada quando gozavam e ridicularizavam a Greta pela sua maneira “estranha” de falar, pensei em pronunciar-me e mais uma vez não o fiz. Hoje acordei e pensei que não quero falhar ao meu filho, e acima de tudo, não quero falhar às tantas crianças “estranhas” que são catalogadas e postas de lado numa sociedade que se debruça pouco ou nada sobre aquilo que não conhece. O Santiago sofre de uma perturbação do espectro do autismo. Foi um caminho longo, de braço e de coração dado, que nos levou a pedir ajuda e a entrar dentro deste universo encantado em que ele vive. O autismo continua a ser visto como um problema. Algo que torna as pessoas diferentes e esquisitas. Pois eu olho para o Santiago e acho que os esquisitos somos nós. Com o nosso filho entendi que as palavras são o meio mais fácil de comunicar, mas não o mais bonito. Ainda sem falar, o Santiago já me disse os mais bonitos poemas, já me mostrou cores no mundo que eu não sabia que existiam, já me disse que me amava ao roçar o seu nariz no meu e ao encostar a cabeça no meu peito. Ve-lo superar-se a cada dia, vê-lo partilhar e crescer é um privilégio. E eu hei-de estar sempre lá na primeira fila, a aprender tudo o que ele quer ensinar. O nosso filho é especial. Não no sentido prejurativo, mas no sentido mais completo e literal que existe : é a criança mais especial que conheço. É um mundo com mundos por dentro. 1 em cada 9 crianças sofre de uma perturbação do espectro do autismo. É urgente criar meios de integração no nosso ensino, é urgente informar as pessoas sobre isto, é urgente a inclusão. Sejam bondosos com os caminhos dos outros. Eles passam por ruas que nós não imaginamos. ❤️

Uma publicação partilhada por Carolina (@carolinadeslandes) a

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção