Nacional
Redação Lux em 5 de Janeiro de 2014 às 15:49
Eusébio: Pauleta refere perda de um símbolo do futebol mundial
Pedro Pauleta, ex-internacional português, admitiu à agência Lusa que «hoje é um dia muito triste» e que a morte de Eusébio representa «a perda de um grande símbolo do futebol português e mundial».

«Hoje é de facto um dia bastante triste para Portugal, a perda de um grande símbolo, não só do futebol português mas do futebol mundial, de um grande homem, de uma pessoa que todos nós admiramos», admitiu Pauleta, atual diretor da Federação Portuguesa de Futebol para as seleções jovens.

O ex-internacional português lamentou nunca «ter tido oportunidade de o ver jogar» sem ser pelas imagens, mas das vezes que contactou com Eusébio, sobretudo na seleção nacional, recorda um homem «carismático e de personalidade forte».

«Recordo-me quando ele acompanhava a seleção nacional, não só nos Europeus como nos Mundiais e em todos os jogos importantes, que transmitia uma força enorme para dentro da seleção nacional e para dentro dos jogadores», disse.

Pedro Pauleta contou com a presença de Eusébio numa festa de homenagem ao jogador açoriano, que foi feita em São Miguel pelo jornal A Bola e recorda o momento em que conseguiu ultrapassar o «Pantera Negra» na lista dos melhores marcadores de Portugal.

«Deu-me os parabéns logo a seguir ao jogo. Bater o recorde do Eusébio era algo que nunca na minha vida pensava que isso podia acontecer, felizmente para mim aconteceu mas não mais que isso, porque Eusébio é Eusébio e tenho a certeza que ele sabia isso», afirmou.

Pauleta apontou 47 golos ao serviço da seleção nacional ultrapassando assim a marca de 41 golos de Eusébio, motivo suficiente para se sentir honrado.

«Sabendo toda a importância que tinha o Rei Eusébio, marcar mais algum golo do que ele ao serviço da seleção era um momento único para mim mas Eusébio é Eusébio e não mais do que isso», concluiu.

Eusébio da Silva Ferreira morreu hoje às 04:30 vítima de paragem cardiorrespiratória.

O «Pantera Negra» ganhou a Bola de Ouro em 1965 e conquistou duas Botas de Ouro (1967/68 e 1972/73). No Mundial Inglaterra de 1966 foi considerado o melhor jogador da competição, na qual foi o melhor marcador, com nove golos.

Na mesma competição, Portugal terminou no terceiro lugar.

Eusébio nasceu a 25 de janeiro de 1942 em Lourenço Marques (atual Maputo), em Moçambique.

O corpo do antigo jogador de futebol Eusébio estará em câmara ardente no Estádio da Luz, porta 1 (acesso pela porta 11), a partir das 17:30 de hoje, anunciou hoje o Benfica, com a missa a realizar-se na segunda-feira às 16:00 na Igreja do Seminário no Largo da Luz, após o que o corpo segue para o cemitério do Lumiar, onde o funeral se realiza às 17:00.

Lusa
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção